Início Noticias Diogo Carmona esquece passado difícil e faz as pazes com a mãe

Diogo Carmona esquece passado difícil e faz as pazes com a mãe

383
0

Diogo Carmona lança livro polémico, onde conta toda a verdade sobre a mãe

É já na próxima semana que o ator Diogo Carmona vai lançar o seu livro ‘Contra Todas as Probabilidades’. Será um livro sobre ele mesmo, onde promete contar toda a verdade sobre o seu passado de violência com a mãe. Depois de todas as acusações, de parte a parte, o livro promete explicar tudo sobre o seu passado. No entanto, em declarações à revista TV 7 Dias, Diogo revela que já fez as pazes com a mãe, Patrícia Carmona.

No livro, o ator refere-se à mãe como “progenitora”, falando sobre o alegado roubo que sofreu e também sobre as supostas falsas acusações de violência doméstica. Recorde-se que o jovem ator chegou a ser detido, acusado de maus tratos à mãe e à avó.

Diogo Carmona nega tudo: “Fui acusado de violência doméstica e alvo de providências cautelares, num plano orquestrado de forma maléfica para me deixar mal visto”.

No entanto, depois de todas as polémicas e do ator ter uma perna amputada, na sequência de um acidente com um comboio, mãe e filho terão feito as pazes, como conta a TV 7 Dias, em discurso direto.

“Estava em casa, tive um ataque de ansiedade e pensei que tinha de lhe ligar. Foi uma espécie de eureca. Ela veio ter comigo”, contou Diogo Carmona, sobre a reconciliação com Patrícia, cinco anos depois. “São tempos difíceis para toda a gente. Eu sou uma pessoa um bocado solitária. Às vezes fecho-me na minha bolha e a companhia da minha mãe foi boa nisso, mas continuo a ser solitário. Agora tenho mais cabeça do que tinha, sou mais responsável, mais adulto do que há um ano ou dois, portanto acho que agora está tudo bem e é isso que interessa”, continuou o jovem ator.

A mãe também falou com a revista e mostrou-se muito feliz por, finalmente, ter resolvido tudo com o filho. “Por um lado havia alturas em que achava não ia acontecer, mas no fundo sabia que era uma questão de tempo, até o Diogo tomar consciência de que era importante fazermos as pazes, porque gostávamos muito um do outro”, disse Patrícia Carmona.