MundoNoticias

Ilha de São Jorge alvo de deformações devido a crise sismo-vulcânica, alerta especialista

Ilha de São Jorge alvo de deformações devido a crise sismo-vulcânica, alerta especialista

O terreno da zona central da ilha de São Jorge, nos Açores, sofreu uma deformação devido à crise sismo-vulcânica que enfrenta atualmente, avança o ‘Público’, que cita um especialista na matéria.

Em declarações ao jornal, Rui Marques, diretor do Centro de Informação e Vigilância Sismo-vulcânica dos Açores (Civisa), ressalva, contudo, que ainda não são claras as causas concretas, não se sabendo como pode terminar esta história.

“A deformação pode estar relacionada com o reajuste da câmara magmática, com o reajuste do sistema de falhas da ilha de São Jorge. Em que percentagem é que é relacionado com uma ou outra é que já é difícil de quantificar”, explica o responsável.

O especialista acrescenta ainda que este “é um sistema complexo em que as forças acabam por ser dinâmicas e por se influenciarem umas às outras. Não são só os sismos, não é só a câmara magmática, é um conjunto”.

Estas declarações surgem depois de um grupo de cientistas espanhóis ter analisado imagens de satélite, que mostram que o volume estimado para uma possível intrusão de magma na ilha de São Jorge é comparável ao observado pela deformação do solo antes da erupção do Cumbre Vieja, em La Palma.

Os cientistas do Involcan constataram que durante as últimas semanas, “a ilha sofreu uma deformação de terreno compatível com uma fonte de natureza vulcânica”, devido a “uma intrusão de magma com um volume de 20 milhões de metros cúbicos”.

“Aí estamos a caminhar para o campo das hipóteses e dos modelos”, alerta Rui Marques, esclarecendo que os dados apresentados pelo Involcan não correspondem a dados medidos no terreno, mas sim a um “modelo matemático de uma câmara magmática com um volume a uma determinada profundidade que justifique, de alguma forma, a deformação medida à superfície”.

Isto faz com que a probabilidade de uma erupção vulcânica na ilha seja agora mais de 50% superior, tal como alertou ontem o geólogo Fernando Ornelas Marques.

Recorde-se que a ilha de São Jorge contabilizou milhares de sismos, cerca de 200 dos quais sentidos pela população, desde o início da crise sísmica, em 19 de março. O número de sismos registados é mais do dobro do total contabilizado em toda a região autónoma dos Açores durante o ano de 2021.

A ilha está com o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo